Pós-vendas ou pré-vendas? [quando o agente de viagens é avaliado]

Voltar
Ao comprar de você o cliente começa a julgá-lo; e deste julgamento somente dois resultados são possíveis: ele lhe verá como um bom agente de viagens ou como um agente de viagens ruim.

Se o resultado deste julgamento for positivo, as chances de você ver este cliente voltando para comprar mais vezes e lhe indicando para amigos e parentes são grandes.

Agora, caso o resultado deste julgamento não esteja a seu favor, você terá mais um cliente que jamais voltará a comprar de você.

Ao ser visto de forma positiva por cada cliente que atende, você constrói sistematicamente uma carteira que cresce e se expande de maneira orgânica, garantindo muitas vendas a curto, médio e longo prazo.

Já ao contrário, ao ser julgado de forma negativa pelos seus clientes, você estará a frente de um negócio que se enfraquecerá ano após ano até se tornar insustentável.

A boa notícia é que as opiniões que os seus clientes constróem sobre você podem ser total e facilmente influenciadas de acordo com as suas estratégias de relacionamento.

Para influenciar o julgamento do cliente de maneira que ele seja positivo, um dos seus principais focos deve ser as ações de pós-vendas.
 
Agora, pelos resultados obtidos através destas ações, – onde amigos do cliente comprarão com você caso você seja julgado como um bom agente e o cliente voltará a comprar com você – eu diria que estas ações estão mais para pré-vendas.
 
Através delas, você pavimenta um caminho para a conquista de novos clientes e a fidelização do seu atual pax.
 
Mas como construir uma estratégia de pós-vendas capaz de sistematicamente transformar a sua agência de viagens em uma máquina de crescimento orgânico (onde clientes atraem clientes que atraem clientes...)?



Continuar Leitura

Conteúdos relacionados

Agora falta pouco! Informe os dados abaixo para receber um conteúdo mais relevante

Cancelar