10 maneiras de transformar a carteira de clientes da sua agência de viagens em uma mina de ouro

Voltar
Ao longo dos anos, uma típica agência de viagens atende a milhares de diferentes clientes.

Durante os processos de atendimento e vendas, cada um destes clientes é adicionado a suas carteiras de clientes que, na prática, são registros feitos em planilhas, fichários ou diferentes sistemas back office. 

Algumas agências chegam a acumular dezenas de milhares de registos em suas bases de dados, mas a questão é: o que é feito com estes dados?

Infelizmente, a resposta para esta pergunta na maioria dos casos é: estes dados não se transformam em resultados.

Ter acesso a milhares de registros de clientes sem transformá-los em mais vendas é como ter uma mina de ouro em seu quintal e não ter as ferramentas certas para explorá-la. 

Quando uma agência de viagens utiliza estas informações, em geral as suas ações se limitam ao envio de lâminas em massa e sem qualquer filtro ou segmentação. Cada cliente recebe em seu e-mail, ao longo do tempo, diferentes promoções e ofertas de viagens que não fazem sentido a sua realidade e perfil de compras.

Clientes com uma disponibilidade econômica reduzida recebem ofertas de produtos pelos quais não pode pagar; e clientes com alto poder aquisitivo recebem ofertas que não consideram interessantes; clientes que viajam com o seu cônjuge para locais românticos recebem ofertas para parques temáticos; e clientes que viajam com a família recebem ofertas de locais românticos; clientes que costumam  viajar em agosto recebem ofertas com embarques para fevereiro; e clientes que viajam apenas no carnaval recebem ofertas para o réveillon.  

O problema com esta abordagem é que a maioria das ofertas enviadas serão ignoradas ou não terão utilidade ao cliente, o que gera frustração e faz com que os seus próximos contatos com ele sejam comprometidos.

Sem mencionar um detalhe técnico extremamente relevante: quando o provedor de e-mail do seu cliente recebe diversas mensagens da mesma fonte e domínio, por exemplo, do seu email “atendimento@minhaagencia.com.br”; e estas mensagens são deletadas sem serem abertas ou sem receber cliques do seu cliente; o provedor do cliente chegará a conclusão de que a sua mensagem não é relevante e jogará todos os seus futuros e-mails para a caixa de spam.

É como ter uma minha de ouro no seu quintal e implodir a terra com toneladas de dinamite na esperança de que algumas pepitas em perfeito estado saltem para dentro da cumbuca.

Existem diversas maneiras de explorar a carteira de clientes da sua agência de viagens com inteligência e eficiência, de maneira que você consiga estimular novas compras, se relacionar melhor com os seus clientes, aumentar as vendas, aumentar o ticket médio e atrair novos clientes por indicação.

A minha de ouro você já tem, o que falta é uma ferramenta que dê conta do garimpo! 


Continuar Leitura

Conteúdos relacionados

Agora falta pouco! Informe os dados abaixo para receber um conteúdo mais relevante

Cancelar